Teoria do deslocamento das massas: para quem assistiu o filme 2012

Quando esta teoria foi apresentada pela primeira vez pelo prof. Charles Hapgood, a comunidade científica não se manifestou, com uma notável excessão: Albert Einstein. Em sua teoria, o prof. Hapgood propôs que em certos períodos de tempo, toda a crosta terrestre poderia se movimentar, como uma casca solta de laranja. Isto explicaria o desaparecimento de civilizações como a Atlântida e a Lemúria. Segundo Einstein, “…não se pode duvidar que ocorreram deslocamentos significativos da crosta terrestre repentinamente, em curto período de tempo.” O professor, para elaborar sua teoria, se baseou em fatos aceitos. Antes existia a Pangéia, depois os continentes foram se separando e temos a formação de hoje. Mas ainda não acabou. Os continentes continuam se movimentando. Isto é possível porque a crosta terrestre “flutua” em uma camada semi-líquida. O elo final para a teoria de Hapgood veio com o descobrimento, em 1977, de um mamute congelado, perfeitamente preservado, no norte da Sibéria, o qual culminou no descobrimento de milhares de espécies de grandes mamíferos nestas condições tanto no norte da Sibéria como no norte do Canadá. Por quê elo final? Primeiro porque foram achados, em seu estômago, vegetais de clima quente. Segundo, que estes vegetais não estavam digeridos, o que sugere uma morte súbita. Terceiro, é que para se congelar animais deste porte de uma maneira que, estes se mantivessem preservados de uma maneira tão fabulosa, seria necessário que estes animais tivessem sido expostos a um frio muito intenso, repentinamente (ver caso do Mamute Congelado). Hoje esta teoria já é aceita. De acordo com ela, houve, ha cerca de 12 mil anos atrás, um deslocamento da crosta terrestre, a qual se moveu em torno de 3,6 mil quilômetros. Com este deslocamento, a Antártida foi englobada pela zona polar, enquanto que, ao mesmo tempo, a América do Norte foi liberada do Círculo Polar se tornando área temperada. Hapgood documentou deslocamentos ocorridos nos últimos 100 mil anos. Acredita-se que estes ocorram a cada 41 mil anos. O último ocorreu ha 11,5 mil anos atrás, portanto o próximo deve ser esperado para daqui a 29,5 mil anos. De acordo com Hapgood, este movimento repentino da crosta se deve ao acúmulo de gelo nas calotas terrestres. Depois de milhares de anos acumulando gelo, chegando a uma espessura de até 3,6 quilômetros, há um desequilíbrio no globo, ocasionando o deslocamento das massas. O gelo se desloca, arrastando consigo a crosta externa e os continentes em um bloco, para novas posições. Com isso, as calotas polares alcançam um clima mais quente e começam a derreter, enquanto que as terras de clima temperado vão para regiões polares nas quais congelam e acumulam gelo. Cálculos realizados ha poucos anos, indicam que a crosta poderia ter alcançado, em seu movimento, uma velocidade aproximada de 70 km/h (setenta quilômetros por hora). Se a teoria do prof. Charles Hapgood estiver correta, poderia explicar dentre outras coisas, o desaparecimento de continentes inteiros como a Atlântida.

About these ads

2 thoughts on “Teoria do deslocamento das massas: para quem assistiu o filme 2012

  1. Rapaz…essa teoria deixa muuita gente com a pulga atras das orelhas.
    Realmente,e “SE” realmente aconteceu?

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 320 outros seguidores

%d bloggers like this: